Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

'Desligo os respiradores e os ajudo a morrer em paz': relatos de uma UTI com pacientes de covid-19 - Nova Tropical Fm

Fale conosco via Whatsapp: +55 15 997402138

No comando: Madrugada Tropical

Das 00:00 às 6:00

No comando: Tropical Sertanejo

Das 06:00 às 08:00

No comando: Jornal da Nova Tropical

Das 08:00 às 10:00

No comando: Tropical News

Das 10:00 às 12:00

No comando: Tarde Tropical

Das 13:00 às 17:00

No comando: Agenda Tropical

Das 14:00 às 16:00

No comando: Conectados

Das 16:00 às 17:00

No comando: Noite Tropical

Das 20:00 às 22:00

‘Desligo os respiradores e os ajudo a morrer em paz’: relatos de uma UTI com pacientes de covid-19

Os respiradores os ajudam a obter oxigênio para os pulmões e liberar o dióxido de carbono quando já não conseguem fazer isso sozinhos.

Mas quando essas máquinas respiratórias não podem salvá-los, as equipes médicas de todo o mundo enfrentam algumas decisões difíceis quanto à interrupção do tratamento de pacientes.

“Desligar o respirador é um momento muito traumático e doloroso. Às vezes, sinto que sou um pouco responsável pela morte de alguém”, diz Juanita Nittla.

Nascida no sul da Índia, Nittla trabalha no NHS (o serviço público de saúde do Reino Unido) há 16 anos, como enfermeira especialista em terapia intensiva.

“O desligamento dos respiradores faz parte do meu trabalho”, disse a enfermeira de 42 anos à BBC durante seu dia de folga.

Último desejo

Durante a segunda semana de abril, assim que Nittla entrou no trabalho em seu turno da manhã, o assistente da UTI disse que ela teria que interromper o tratamento para uma paciente com covid-19.

Essa paciente também era enfermeira, na casa dos 50 anos. Nittla falou com a filha da paciente sobre o processo.

“Eu assegurei a ela que sua mãe não estava sofrendo e parecia muito confortável. Também perguntei sobre os desejos e necessidades religiosas de sua mãe.”

Na UTI, os leitos são colocados um ao lado do outro. Sua paciente terminal estava cercada por outros que também estavam inconscientes.

“Ela estava em um compartimento com 8 camas. Todos os pacientes estavam muito doentes. Fechei as cortinas e desliguei os alarmes dos equipamentos.

Deixe seu comentário: