Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Entrevista: especialista em medicina do trabalho fala sobre Covid-19 e cuidados com funcionários - Nova Tropical Fm

Fale conosco via Whatsapp: +55 15 997402138

No comando: Tropical Light

Das 00:00 às 5:00

No comando: Bom dia Tropical

Das 07:00 às 08:00

No comando: Jornal da Nova Tropical

Das 08:00 às 10:00

No comando: Tropical News

Das 10:00 às 12:00

No comando: Tropical Sertanejo

Das 12:00 às 14:00

No comando: Show do Amigão

Das 18:00 às 20:00

No comando: Sequência de sucesso

Das 20:00 às 00:00

No comando: Kalo na Língua

Das 20:00 às 21:00

Entrevista: especialista em medicina do trabalho fala sobre Covid-19 e cuidados com funcionários

A reportagem do Jornal da Rádio Nova Tropical FM entrevistou, nesta terça-feira (26), o médico especialista em medicina do trabalho, Dr. Renan Moreno, diretor da TRABT Medicina e Segurança do Trabalho, localizada na cidade de Sorocaba. Ele comentou um pouco sobre como as empresas estão lidando com a pandemia de Covid-19 para manter a segurança dos funcionários.

“Nós temos um posicionamento muito claro: é considerado acidente de trabalho ou doença ocupacional quando a empresa – independente do ramo de atuação – não adota medidas protetivas aos colaboradores, expondo-os a riscos maiores de contaminação. Neste caso, a Covid-19 é resultante de condições especiais em que o trabalho é executado”, disse Renan Moreno.

Isso, segundo elenca o médico, inclui avaliar se a empresa se enquadra nas recomendações sanitárias; se gerencia adequadamente os riscos iminentes; se orienta e fornece equipamentos de proteção individual aos colaboradores. “Estes são alguns pontos fundamentais a serem analisados para entender de que formas as empresas estão minimizando, ou não, os riscos aos seus colaboradores. Afinal, elas são responsáveis pela saúde e segurança deles”.

Em contrapartida, quando comprovada as medidas protetivas, caso haja registros de colaboradores que contraíram o vírus, claramente o contágio não ocorreu no ambiente de trabalho, não caracterizando, portanto, uma doença ocupacional. “A linha de entendimento e interpretação que classifica se é ou não doença ocupacional é muito tênue e precisa de uma análise minuciosa, caso a caso. Estamos falando de um tema que gera muita discussão e dúvidas tanto para as empresas, quanto para o trabalhador”, salienta Moreno.

Benefícios previdenciários

A contaminação e a consequente possível situação de incapacidade do trabalhador deverá ser analisada pela Perícia Médica, que avaliará tecnicamente as causas de contágio e se a empresa adotou medidas para preservar a saúde dos colaboradores. “Comprovada a existência de exposição à doença no ambiente de trabalho, a empresa deverá emitir um documento chamado Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT). Esse é o passaporte do funcionário para obtenção de seus benefícios previdenciários, garantidos por lei”, finaliza o médico.

Para assistir a entrevista completa, basta clicar aqui.

Deixe seu comentário: