Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Fale conosco via Whatsapp: +55 15 997402138
No comando: Programação Musical

Das 00:00 às 07:00

No comando: Jornal da Nova

Das 07:00 às 10:00

No comando: Programação Musical

Das 07:00 às 16:00

No comando: Programação Musical

Das 07:00 às 23:00

No comando: Programação Musical

Das 10:00 às 17:00

No comando: Tarde Tropical

Das 16:00 às 18:00

No comando: Toca Brasil – As Mais Pedidas

Das 17:00 às 18:00

No comando: Tropical Nos Esportes – Com a Equipe FUTeMAIS

Das 18:00 às 19:00

No comando: Tropical à Noite

Das 20:00 às 22:00

No comando: Voz da Verdade

Das 22:00 às 23:59

Menu

Votação que pode cassar mandato de vice é marcada para a próxima quarta

O presidente da Câmara de Sorocaba, Fernando Dini (MDB), confirmou que a votação do relatório final da Comissão Processante que investiga a vice-prefeita Jaqueline Coutinho (PTB) está marcado para iniciar às 9 horas da quarta-feira (10) da semana que vem.

O relatório final foi entregue no final da manhã de ontem (3) a Dini (MDB). O presidente da comissão, vereador Luís Santos (Pros), juntamente com Anselmo Neto (PSDB), relator, e Engenheiro Martinez (PSDB), membro, fizeram a entrega do documento no gabinete da Presidência da Casa.

De acordo com relatório apresentado, ficou comprovado que a vice-prefeita utilizou-se do então servidor comissionado do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) durante o horário de expediente dele.

Segundo o relatório, o período utilizado pelo então servidor e indicado pela vice-prefeita extrapolava o tempo que ele tinha para realizar a sua refeição diária. A principal atividade do ex-servidor era o de levar o filho de Jaqueline Coutinho para uma unidade escolar particular na cidade.

Durante o curso dos trabalhos da Comissão Processante e desde quando vieram à tona as denúncias, Jaqueline Coutinho tem negado qualquer irregularidade na questão. Durante seu depoimento, inclusive, a vice-prefeita afirmou que se soubesse de qualquer irregularidade, ela mesma denunciaria.

No dia da sessão, cada vereador terá 15 minutos para se expressar em torno da questão. A defesa terá duas horas para apresentar suas alegações e considerações. Ainda há a prerrogativa da defesa para que a peça seja lida de forma integral. Há a necessidade de 14 votos para que a vice-prefeita tenha o mandato cassado.

A sessão que julgará a vice-prefeita ocorrerá a partir das 9h. Segundo a Câmara, haverá um esquema especial, principalmente com a segurança. Durante a sessão cassou o mandato de José Crespo (DEM), em agosto de 2017, houve confusão, com necessidade de intervenção da Guarda Municipal. A sessão durou cerca de 14h.

Deixe seu comentário: